carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Por que remar contra?

A vida já não é fácil, tem tristezas e dificuldades por todos os lados. Então por que ainda remar contra?

Antonio

09 de janeiro de 2020 | 08h17

Às vezes eu olho o mundo em volta e me pergunto por que tem gente que tem prazer em remar contra. Fazer o mal, atrapalhar, sem outra razão a não ser fazer o mal e atrapalhar.

Normalmente, olhando pra elas de perto, o que aparece atrás dos brilhos e das empáfias são pessoas sem qualquer caráter, invejosas, cuja única missão no mundo é atrapalhar, seja lá o que for ou como for.

Existem desde que o mundo é mundo. Tem quem diga que são criações do diabo para atrapalhar a obra de Deus. Tem quem diga que são criações do diabo para atrapalhar os homens de boa vontade. Tem quem diga que são apenas gente que não vale nada, fazendo o que gente que não vale nada faz: o mal.

O curioso é que se revestem de salvadores da pátria, se escondem atrás de máscaras de bom menino, de agentes do bem ou coisa que o valha, mas, de verdade, o que fazem é cutucar a onça com vara curta, intrigar, mentir e poluir o bem que milhões de pessoas precisam ou fazem.

Não valem nada e, como sabem que não valem nada, tentam dar a própria medida às pessoas de bem, que, evidentemente, não cabem no desenho, nem no tamanho.

De novo, eles não são exclusividade nossa, não. Existem no mundo inteiro, desde o começo dos tempos. É olhar alguém fazendo alguma coisa boa e encontrar muito próxima a sombra da alma penada do ser do mal enlameando o bem feito, o bom, o belo.

É interessante falar com uma delas. Invariavelmente, começam dizendo que não foram elas, como se a certeza da culpa e o medo de serem desmascaradas as obrigassem a se acanalhar mais ainda, mostrando a verdadeira face. A face do covarde que tem medo de assumir seus atos, mas pouco se lixa com o estrago que faz. É triste, mas estão em toda a parte.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: