Quem sabe que data é essa?

A história foi destruída, apenas para dar destaque a gente medíocre. Destruíram o ensino e esse é o começo da falta de competitividade brasileira.

Antonio

03 Dezembro 2018 | 11h45

Com certeza, tem gente que sabe o que aconteceu no dia 15 de novembro, mas será que sabe em que ano esse 15 de novembro aconteceu?

Foi em 1568, 1764, 1889 ou 1907? Pois é, a dúvida não é cruel porque milhões de brasileiros não estão nem aí para datas, história, símbolos nacionais ou orgulho do passado.

Outro dia, falando de um general brasileiro que na Segunda Guerra Mundial, quando era tenente, foi condecorado com a Silver Star por bravura em combate, uma das pessoas que ouvia, fazendo graça, perguntou se ele tinha sido o primeiro a correr.

Fui um pouco rude na resposta. Perguntei se ele sabia o que era a Silver Star. Evidentemente, não sabia, como mal sabia da participação do Brasil nos campos de batalha italianos.

É isto que arrebenta o Brasil. A falta de respeito, baseada na falta de conhecimento e na tentativa de fazer graça com assuntos sérios, como a morte de centenas de jovens enviados para lutar na maior guerra da história.

Mas, ficando em terras latino-americanas, quantos cidadãos brasileiros sabem o que foi Tuiuti ou Lomas Valentinas? Quantos têm uma mínima noção de que Riachuelo é mais do que uma loja de roupas?

Quantos jovens sabem o nome dos mortos de 23 de maio? Aliás, quantos sabem o que foi o 23 de maio e em que ano aconteceu?

O ensino no Brasil foi completamente destruído e não foi só pelo PT. A coisa corre solta faz tempo e passa pelos governos estaduais comandados por políticos, entre outros, do moribundo PSDB.

Se fosse apenas a destruição da história para que gente absolutamente medíocre ganhasse destaque, já seria criminoso. Mas o buraco é muito maior. Destruíram o ensino numa época em que conhecimento é a diferença. A falta de competitividade brasileira começa aí.