Respeito pela língua

É preciso valorizar mais a nossa língua portuguesa, tão bonita e doce, falada por perto de 260 milhões de pessoas.

Antonio

14 de março de 2019 | 09h13

Você sabe o que se comemorou no dia 21 de fevereiro? Ou melhor, o que deveria ter sido comemorado, mas em boa parte passou em branco?  21 de fevereiro é o dia da comemoração da língua materna.

A língua materna brasileira é o português, introduzido na terra em 1500, com a chegada de Pedro Álvares Cabral, e que se impôs no ritmo da conquista portuguesa, até ser efetivamente o idioma nacional, a partir da virada do século 19, quando as línguas indígenas perderam espaço e praticamente desapareceram, como aconteceu em São Paulo, onde a “Língua Geral” foi falada até final do século 18.

O português está na base da criação e manutenção do território brasileiro, que não explodiu, como aconteceu com a América Espanhola, graças à ação de D. Pedro I e José Bonifácio, que, com ferramentas como a língua comum, mantiveram a unidade do imenso país.

Pouca gente sabe, mas o português é a sexta língua mais falada do mundo. Há quem diga que é a quinta. De qualquer forma, é com certeza a terceira língua de origem europeia mais falada no planeta, com perto de 260 milhões de pessoas se comunicando nela. Só perde para o inglês e o espanhol.

É uma língua doce, com palavras como saudade, que é exclusiva dela. É falada em todos os continentes, sendo que na Ásia segue viva em Macau, na China, e em Calcutá, na Índia.

O português falado no Brasil carrega o idioma no mundo. Somos mais de 200 milhões de pessoas falando português. E, como o país não tem dialetos, a língua continua sendo uma ferramenta de união nacional.

O português não é língua oficial da ONU. O problema somos nós, os que falamos o idioma, que até hoje não conseguimos chegar a um acordo. Agora parece que vai. Tomara, porque é uma língua linda.

Tendências: