Sem sentido é sem sentido

O que não tem lógica ou bom senso não pode ser verdade, por uma mera questão de bom senso. E bom senso nunca fez mal a ninguém...

Antonio

12 de setembro de 2019 | 07h26

Até que ponto o brasileiro está entrando de cabeça numa furada? Qual furada? A capacidade de aceitar qualquer coisa, publicada de qualquer forma, sem qualquer comprometimento com a verdade ou minimamente coerente.

De repente, alguém lúcido, lógico, com base e conhecimento em diferentes áreas saca um “não sei quem tem um apartamento na Patagônia”. E todo mundo em volta aceita como verdade, ainda que o pedaço da Patagônia indicado como local do apartamento seja um parque nacional destinado a proteger uma geleira, onde não há nenhum imóvel, muito menos um apartamento de um brasileiro.

Na sequência, outro alguém posta a informação numa rede social e ela se espalha, e outras pessoas postam outra vez, com acréscimos do tipo “o apartamento tem quatro suítes, todas com dois banheiros cada uma”.

E mais alguém vai além e descobre, ouvindo um contraparente do contraparente, que ouviu que, além dos banheiros, cada suíte tem um quarto ao lado para servir de dormitório para o mordomo e a governante que ficam 24 horas à disposição dos filhos do casal, que, curiosamente, não tem filhos.

O exemplo não é lógico, nem pretende ser. Da mesma forma que as notícias e os comentários também não são.

É uma tentativa de fazer ver que o que não tem lógica ou bom senso não pode ser verdade, por uma mera questão de bom senso.

Quantas vezes ouvi que fulano ou beltrano, filho de fulano ou beltrano, tem uma fazenda imensa, onde ele vai num jatinho que é dele, mas está no nome de uma holding africana? Ou que não sei quem comprou uma tela cubista pintada por Fídias? É impressionante, mas não cai a ficha de que Fídias é um escultor da Grécia antiga e não um pintor moderno.

Um pouco de calma e bom senso não faz mal a ninguém.

Tendências: