Um livro e suas recordações

Delicioso de se ler, o livro que ganhei das minhas amigas me trouxe à lembrança muitos que continuam vivos dentro de mim.

Antonio

26 de fevereiro de 2019 | 09h37

Minhas amigas Anna Maria e Ana Luísa Martins acabam de me dar de presente o livro “No Coração de São Paulo”.

É uma viagem na história brasileira, com foco na imigração italiana, a partir da segunda metade do século 19, e sua importância para o desenvolvimento extraordinário do estado e da cidade de São Paulo.

A pesquisa e o texto de Ana Luísa Martins são deliciosos de ler e mostram uma cidade em constante movimento, dinâmica, mas que nunca perdeu suas características mais importantes, entre elas, estar permanentemente aberta para receber quem quer fazer.

Nomes como Matarazzo, Martinelli, Crespi, Pignatari, Falcchi, Frugiuelli, Capua, Lunardelli, Giobbi, Papaiz são comuns na cidade e fazem parte da maravilhosa história recente brasileira.

De como São Paulo se transformou no centro de desenvolvimento do país, impulsionado pela feliz soma dos recursos das famílias tradicionais com a criatividade e a competência dos imigrantes dispostos a fazer vida nova em outro continente, do outro lado do oceano.

Parte importante do livro é dedicada ao Colégio Dante Alighieri, o bom e velho Dante onde estudei do pré-primário até entrar na Faculdade Direito do Largo de São Francisco.

E onde, depois de receber a Ordem do Sino, tive, a convite do diretor José de Souza Messina, o privilégio – como presidente da Academia Paulista de Letras – de ministrar uma das aulas do centenário do Colégio.

Dante dos professores Demo, Zelinda, Miglioretti, Calía e Ofélia; da lembrança de primos e amigos inesquecíveis, como Julinho, Vera Helena e Maiá, Noca, Sérgio, Laura, minha irmã Leninha, Mau Mau Frugiuelli, Fábio de Cápua, Kiko Falcchi, Edegardo, Manduca, Eduardo Scarpa, Teieta e tantos outros que, passados tantos anos, continuam vivos dentro de mim.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.