Cadernetas

Celso Ming

06 Setembro 2016 | 21h05

Os juros altos são um dos fatores que produziram o saque líquido recorde de R$ 48,2 bilhões no saldo das cadernetas de poupança no acumulado dos oito primeiros meses de 2016. Muitos aplicadores migraram para investimentos financeiros que pagaram mais juros. O outro fator foi a perda de renda junto da população produzida pela inflação, pelo desemprego e pela recessão. Por falar em juros, leia minha análise sobre a Ata do Copom divulgada nesta terça-feira.