coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

No campo das ideias

Celso Ming

28 de julho de 2016 | 21h10

Dilma parece disposta a admitir que convidaria a mesma equipe econômica do seu desafeto Michel Temer para conduzir sua política econômica. É ingenuidade admitir que Meirelles, Serra, Goldfajn, Pedro Parente e Maria Sílvia Bastos Marques aceitariam compor seu eventual quadro econômico.

Segundo fontes próximas, a presidente afastada estaria escrevendo uma carta ao povo brasileiro. Leia aqui a análise sobre o que pode aparecer no tal texto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: