15 passos para pular o carnaval sem ser explorado

15 passos para pular o carnaval sem ser explorado

Confira a lista de cuidados básicos que se deve tomar para evitar dores de cabeça e garantir seus direitos enquanto consumidor também durante a folia

Economia & Negócios

13 Fevereiro 2015 | 15h59

Antes de vestir a fantasia, não custa conferir os conselhos da Proteste

Antes de vestir a fantasia, não custa conferir os conselhos da Proteste

Para garantir um carnaval só de alegria, o brasileiro não deve esquecer dos seus direitos enquanto consumidor, garantidos por lei. Até para sambar na avenida é necessário se informar, principalmente sobre custos dos abadás e fantasias. Isso vale, também, para os desfiles na avenida e os camarotes e mesas nos bailes, especialmente os mais concorridos.

* Quem planeja a viagem com antecedência, consegue passagens aéreas e reservas em hotéis por preços menos extorsivos

* Comprar com antecedência ingressos dos sambódromos, camarotes dos bailes, fantasias e abadás (camiseta obrigatória para quem quiser “correr atrás do trio elétrico”) nos sites oficiais também é garantia contra abusos nos preços

* Se os camarotes (que costumam oferecer bebidas e comidas nos desfiles de rua
e nos bailes) não estiverem de acordo com o que foi ofertado, o consumidor poderá
exigir o cumprimento da obrigação, a troca por outro serviço equivalente ou anulação do contrato, conforme artigo 35 do Código de Defesa do Consumidor.

* O descumprimento do que foi acordado com os hóspedes por hotéis e pousadas deve ser comunicado à Embratur. Também é importante recorrer às entidades de defesa do consumidor.

* Cuidado para não perder o voo devido a congestionamentos de trânsito ou por problemas com as passagens e documentos. Chegue cedo ao aeroporto, para ter tempo de resolver imprevistos.

* Quem utilizou milhagens para comprar passagens deve redobrar a atenção, porque algumas companhias aéreas restringem a remarcação de voos.

* Faça uma lista dos documentos necessários e revise-a antes de ir ao aeroporto. Assegure-se, também, de ter carteira de identidade, passaporte ou outro documento válido, com foto.

* Informe-se sobre os direitos dos passageiros em caso de atraso ou cancelamento
de voos.

* Para quem vai para blocos, lembre-se que aglomerações de pessoas facilitam as ações de criminosos. Todo cuidado, portanto, é pouco.

* Faça uma cópia dos documentos e cartões, e tenha à mão os números de telefones e e-mails das operadoras e bancos, para ligar se houver perda ou roubo.

* Anote os contatos da polícia civil, polícia militar, bombeiros, hospitais, pontos de táxi (consulte na web ou os solicite ao agente de viagem).

* O ideal é levar dinheiro em espécie, trocado, suficiente para os gastos de cada evento. Se preferir pagar com cartão, carregue somente um.

* Basta um aparelho celular para o casal.

* Não use joias nem relógios caros.

* Não largue carteiras, cartões, dinheiro, chaves, documentos, celulares, filmadoras ou casacos na mesa, quando for dançar, à copa ou ao banheiro.

 

Mais conteúdo sobre:

Carnaval