A renda extra para idoso que pode aborrecer herdeiros

Claudio Considera

23 de maio de 2019 | 10h43

Não tenho dúvida que os familiares e herdeiros terão restrições à proposta de financiamento imobiliário para aumentar a renda dos idosos, a ser regulamentada pelo governo federal no segundo semestre, a chamada hipoteca reversa.

Com a sedução de uma renda vitalícia pretende-se que o dono do imóvel, acima de 60 anos, abra mão da titularidade em favor de um banco, que só poderia vendê-lo após a morte do proprietário. É mantido o direito de ocupação desde que o dono não mude do local.

Dilema da proposta da hipoteca reversa para idoso. Foto: MARCOS DE PAULA/ESTADÃO

Hoje há cerca de seis milhões de imóveis de idosos no País que poderiam ficar fora do patrimônio deixado para os herdeiros se fossem hipotecados na modalidade hipoteca reversa. É uma questão controversa porque realmente há idosos que penam para se sustentar com irrisórias aposentadorias, mas por outro lado vão abrir mão do bem que têm? E se mudar de planos e tiver que se mudar para outro local? Nesse caso terá que quitar o valor do contrato.

É preciso haver uma regulamentação cuidadosa para que tal financiamento não acabe por prejudicar esta parcela da população

Tendências: