Ajuda para vencer a burocracia

Centrais de serviços públicos, como o Poupatempo, podem facilitar a vida da população com emissão de documentos, por exemplo

Economia & Negócios

10 de agosto de 2015 | 17h30

Outro dia abordei sobre o transtorno da burocracia e hoje quero mostrar que há avanços para o cidadão em Estados onde foram criadas centrais de serviços públicos. Nesses locais é possível agendar o atendimento pela internet para emissão de inúmeros documentos e com atendimento de qualidade. Por que todo o serviço público não funciona assim?

Em São Paulo, por exemplo, há o Poupatempo com 66 postos fixos e 6 itinerantes instalados na capital, Grande São Paulo, interior e litoral. O Poupatempo foi eleito o melhor serviço público pelos paulistanos, em pesquisa divulgada pelo Datafolha.

Facilita centralizar os serviços e é possível marcar dia e hora para se obter carteira de identidade, atestado de antecedentes criminais, consulta de multas do Detran e boletim de ocorrência, por exemplo. Nos 18 anos de instalação do Poupatempo em São Paulo, já foram prestados mais de 450 milhões de atendimentos.

No site do Poupatempo é informado qual é a documentação completa necessária para cada tipo de serviço que se deseja solicitar. E quais deles são prestados em cada uma das unidades de atendimento no Estado de São Paulo. O site oferece a lista completa da localização dos postos com os respectivos horários de atendimento. É um programa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciado pela Secretaria de Governo.

Essas centrais de atendimento podem ajudar na hora de renovar a carteira de identidade no caso de quem tem o documento emitido há mais de 10 anos. É que há restrições na aceitação do documento antigo para viajar, abrir uma conta bancária, dar entrada na aposentadoria ou mesmo prestar um concurso público. O RG , apesar de não ter prazo de validade, precisa estar com a foto e as informações atualizadas, além de apresentar bom estado de conservação. Coisas da burocracia?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: