Aumenta prevenção a ofertas indesejadas

Claudio Considera

07 de setembro de 2020 | 10h18

A rejeição à oferta inadequada de crédito consignado pelos bancos levou mais de 712 mil consumidores a se cadastrarem no site “Não me Perturbe” desde o início do ano, quando passou a vigorar o pedido de bloqueio dessas ligações de telemarketing. São Paulo foi quem mais se cadastrou, com 30,8% das solicitações.

Golpistas tentam verificar no teclado quais os comandos digitados para pegar senhas e dados.


Um mês após a inclusão no cadastro as instituições financeiras são proibidas de perturbar os consumidores. Essa estratégia de marketing visa principalmente os aposentados e os servidores públicos, que têm acesso ao crédito consignado com desconto em folha. Nesse site também podem ser cadastrados pedidos para não receber ofertas das empresas de Telecomunicações. São medidas importantes para evitar o incômodo das ligações principalmente neste período de pandemia. Se ainda não se cadastrou basta ir no naomeperturbe.com.br

Mas o incômodo neste período tem sido o aumento de golpes digitais, o que requer intensificar os cuidados para evitar prejuízos financeiros. De acordo com a Federação dos Bancos (Febraban), no período de quarentena houve aumento de 60% em tentativas de golpes financeiros contra idosos.

Uma das formas de golpes é o phishing, em que os golpistas tentam “pescar” dados do consumidor enviando um link como isca, que se ele acessar, instala um malware para acesso a senhas e dados. Redobre a atenção com e-mails ou mensagens de whatsApp de origem desconhecida, que aguçam a curiosidade. Os cuidados com a checagem de arquivos recebidos e a instalação de antivírus ajudam a se prevenir.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: