Carnaval da crise

Carnaval da crise

Veja dicas para não gastar demais e passar o resto do ano sambando para pagar as contas

Economia & Negócios

18 de janeiro de 2016 | 20h42

É possível cair na folia, para quem curte o carnaval, sem se endividar. Planejar bem o roteiro da diversão e optar por programas com custos mais em conta ajuda quem estiver com orçamento apertado.

Não vale gastar demais e depois passar o resto do ano sambando para conseguir quitar as contas do mês. Quem não conseguir viajar pode sair em blocos carnavalescos. Levar bebida e alimentos de casa ajudam a não estourar o orçamento.

Se você preferir descansar na praia, compare preços de passagens aéreas e de ônibus aos custos do combustível e dos pedágios do automóvel, divididos pelo número de passageiros.

carnaval_blog

Carnaval em Recife (Foto: Estadão)

Praias mais próximas são boas opções, pois assim se reduzem as despesas com deslocamento. Também é possível economizar comprando alimentos e bebidas no supermercado, e cozinhando em casa.

Da mesma forma, leve suas próprias bebidas e petiscos para a praia, acondicionados com gelo ou papel alumínio, para evitar o consumo de produtos vendidos por ambulantes, mais caros e nem sempre em boas condições higiênicas.
Uma das saídas para quem foge da folia é o aluguel de imóvel para o feriadão.

Nesse caso, o locador deve apresentar referências, fotos e comprovantes de que é, mesmo, proprietário do imóvel. O ideal seria que algum conhecido visitasse o local, para comprovar a qualidade e o conforto das acomodações.

Dicas para a saúde e o bolso fazem parte das orientações de cartilha da Proteste sobre carnaval estão disponíveis em: www.proteste.org.br/cartilhas.

Tudo o que sabemos sobre:

Carnavalfinanças pessoais

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.