Comida cara dentro e fora de casa

Claudio Considera

11 de abril de 2022 | 07h05

Até recentemente, a recomendação era fazer as refeições ou levar comida feita em casa para evitar gastos com restaurante e lanchonetes.

Comida cara em todo lugar

Mas a inflação alta – recorde de 1,62% em março último – e a bagunça econômica generalizada, estão acabando com esta opção. Sim, especialistas projetam uma inflação de até 10% para o custo da alimentação em casa.

O preço da cenoura subiu 166,17% nos últimos 12 meses; o tomate 94,55%, e o café 64,66% O óleo de soja, fundamental para o preparo dos alimentos, 23,75% – 8,99% somente em março.

O pior de tudo é que os alimentos pesam, percentualmente, muito mais no orçamento dos pobres, desempregados e subempregados. Qual a saída? Lembro que teremos eleições gerais, inclusive para presidente, em outubro próximo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.