Como driblar a crise no Dia das Crianças

Economia & Negócios

10 Outubro 2018 | 13h55

Diante da incerteza dos rumos da economia no País, cabe aos pais optarem por formas criativas de comemorar o Dia das Crianças, sem comprometer o orçamento. Para os que já têm idade para entender, vale uma boa conversa para explicar a situação.

É aconselhável evitar se endividar, pois a situação econômica não indica o fim do aperto tão cedo. E não se pode esquecer do endividamento já contratado junto a bancos e financeiras.

Evite o apelo consumista e opte por levar os filhos num passeio num parque, brinque com eles, dê atenção. Pode valer a pena, também, planejar um piquenique se o tempo ajudar.

Mas se acha que não poderá abrir mão de comprar algum presente para marcar a comemoração não vá imaginar que comprando brinquedos de vendedores ambulantes pode driblar a crise.

O barato pode sair caro. Eles não têm garantia de origem e podem trazer riscos à saúde e a segurança da criança. Há casos em que os selos de segurança são falsificados.

Para as crianças menores opte por brinquedos educativos, capazes de estimular a coordenação motora, a inteligência, a afetividade, a criatividade e a socialização.

E lembre-se que nem sempre brinquedos mais caros ou mais anunciados são os mais adequados.