Como usar o 13º salário sem culpa

Tudo bem antecipar as compras de presentes de final de ano, desde que não haja dívidas pendentes

Economia & Negócios

02 de outubro de 2015 | 13h34

Os aposentados e pensionistas que estão recebendo a primeira parcela do 13º salário precisam ficar atentos antes de sair gastando. Tudo bem antecipar as compras de presentes de final de ano, desde que não haja dívidas pendentes que mereçam ser quitadas logo.

Antes de sair às compras, pesquisar é fundamental para escolher a loja que oferecer o menor preço. E lembre-se de que a melhor forma de pagamento é sempre à vista. Não se deixe seduzir pelas compras a prazo “sem juros”. Sem dúvida o preço estará “disfarçado” nas parcelas, então fique atento às taxas de juros e ao Custo Efetivo Total, que envolve tudo a ser cobrado.

Procure comparar o total a prazo com o valor à vista. Atenção: nem sempre a menor taxa de juros é a melhor compra. Lojas que oferecem pagamento em “n vezes sem juros” podem ter embutido a taxa no preço inicial do produto. Se a compra for à vista, peça um desconto que, nesse caso, deve ser proporcional ao valor total em razão do pagamento imediato.

Para compras no cartão de crédito, o preço deve igual ao cobrado à vista. Nesse caso, se houver insistência para cobrar preço maior ou estipular um mínimo de compras “no cartão”, desista das compras no estabelecimento e faça uma denúncia aos órgãos de defesa do consumidor. Certifique-se de que você terá condições de quitar as parcelas do cartão, pois “pagar o mínimo” sempre sairá muito caro, devido aos juros exorbitantes do crédito rotativo.

Você também pode comprar presentes e lembranças fabricadas por associações que revertam a venda em prol de programas sociais. Você encontrará bazares, lojas virtuais, entre outras formas de promoção e venda desses produtos.

Tudo o que sabemos sobre:

13º saláriodireito do consumidoreconomia

Tendências: