Consumidor só tem a comemorar com acordo Mercosul-União Europeia

Claudio Considera

01 de julho de 2019 | 09h10

Para o consumidor brasileiro será importante e vantajosa a abertura do mercado com o acordo entre o Mercosul e a União Europeia (UE). É salutar o aumento da concorrência e maior oferta de produtos para melhoria da qualidade e preços competitivos no mercado nacional. Obrigará a indústria a se mexer para se adequar ao livre comércio.

Foto: Omar Freire/ Imprensa MG

Os consumidores terão acesso a queijos, vinhos, e veículos europeus a preços mais baixos que atualmente com o fim de tarifas de importação, assim como os produtores brasileiros passarão a enviar aos demais países seus produtos em condições mais vantajosas.

Agora cabe ao Congresso dar o aval para o acordo intercambial, além dos demais países do Mercosul e 28 parlamentos europeus envolvidos. para ele passar a valer no Brasil de forma gradativa. Aguarda-se a redução de tarifas, a eliminação de barreiras fitossanitárias e técnicas. Na prática veremos os primeiros efeitos dentro de três anos.

É importante a previsão de salvaguardas no acordo para que nenhum país seja prejudicado com danos à indústria local quando houver aumento expressivo de importações de determinado item da pauta comercial, com limite ao ingresso desse produto.

Tendências: