Contra o superendividamento

Claudio Considera

19 de outubro de 2020 | 08h11

É um absurdo que até hoje não haja uma lei que ataque o superendividamento. Herman Benjamin, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), presidiu uma comissão de juristas que propôs atualização do Código de Defesa do Consumidor (CDC), em 2012!

O estudo estabelecia medidas para prevenir o superendividamento. Mas, inexplicavelmente, os ajustes não viraram lei.

Há uma nova oportunidade de combater esta chaga social: o projeto de lei 3.515. Ele tem de ser votado e aprovado logo, pois o desemprego é recorde, atingindo mais de 14 milhões de pessoas.

Sem trabalho não há renda, e as dívidas se multiplicam. A economia de um país com mais de 60 milhões de endividados não cresce, aumentando o desemprego e o endividamento. Temos de quebrar este círculo vicioso que arruína o país.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: