Coronavírus não pode ser justificativa para preços abusivos

Coronavírus não pode ser justificativa para preços abusivos

Claudio Considera

03 de março de 2020 | 10h05

Correta a posição do Procon-SP de verificar se há preços abusivos em máscara e álcool em gel comercializados após o anúncio dos primeiros casos do coronavírus no Brasil.

É inadmissível se aproveitar de situações de saúde pública como esta para lucrar mais ou desabastecer o mercado evitando que os interessados tenham acesso aos produtos.

O resultado da pesquisa de comparação dos preços dos produtos em fevereiro com os valores praticados em janeiro deve sair ainda nesta primeira quinzena. E se houver confirmação de aumento injustificado ou abusividade as empresas serão multadas com base no Código de Defesa do Consumidor.

Por mais que os médicos orientem que é suficiente a higiene bem feita das mãos com água e sabão há quem só se sinta protegido usando também o álcool em gel nas mãos.

Já as máscaras, apesar de indicadas para quem está convivendo com suspeitos da doença, também passaram a ser muito procuradas e sumiram do comércio.

O bom senso também deve ser o parâmetro para quem já tem viagens marcadas para o exterior, com destinos a um dos 70 países com casos já confirmados do Covid-19. Se é imprescindível viajar, tome os cuidados necessários e vá. Caso seja possível adiar, o faça.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: