Correios têm serviços falhos na pandemia

Claudio Considera

20 de julho de 2020 | 10h22

Em pleno período de isolamento social em que o consumidor e as empresas mais dependeram de entregas dos produtos adquiridos, os Correios falharam na prestação do serviço. As entidades de defesa do consumidor ficaram abarrotadas de queixas sobre encomendas não entregues, ou com demora, neste período de pandemia do coronavirus.



O consumidor paga caro pelo despacho, e não tem confiança de que receberá. Os Procons registraram acréscimo de 400% no volume de reclamações em comparação com o ano passado. É triste constatar a perda de confiança por um serviço que no passado já foi sinônimo de qualidade. Há quem não recebeu correspondência neste período e teve que recorrer ao fornecedor para receber online os boletos que não chegaram.

Não tem sentido manter um serviço sem qualidade, é mais adequado privatizar. E se você como consumidor enfrentou problemas não deixe de registrar a queixa numa entidade de defesa do consumidor. Faça valer os seus direitos previstos no Código de Defesa do Consumidor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: