Cuidado com os golpes na tele-entrega

Claudio Considera

09 de maio de 2022 | 07h31

Os golpes envolvendo a tele-entrega continuam atazanando os brasileiros. Um deles é fazer uma entrega de flores, bombons ou de outro suposto presente, e dizer que a pessoa que enviou a lembrança se esqueceu de pagar a taxa de entrega. Isso constrange o presenteado, que teme ser grosseiro ao não aceitar o presente.

Por várias vezes o falso motoboy afirma que o pagamento exigido por cartão, não foi aceito, até finalmente ser concluído. Nesse intervalo de tempo, foi roubada expressiva soma.

No caso de produtos delivery, pague sempre com cartão de crédito, preferencialmente virtual, que só vale para uma operação e tem prazo de validade de curto tempo. Se quiser dar gorjeta, de em dinheiro. Caso tentem lhe aplicar este conto do vigário do presente com valor da entrega pendente, peça o nome da pessoa que supostamente lhe enviou o presente.

Certamente o golpista desistirá ou inventará qualquer nome. Não aceite a lembrança. Afinal, na melhor das hipóteses, presentear e deixar o pagamento da entrega para o presenteado, não seria uma prática elegante.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.