Dicas para enfrentar este período de crise

Use o poder de fogo da compra à vista

Economia & Negócios

24 de agosto de 2015 | 14h12

Não há conselhos milagrosos para atravessar esse período de crise econômica, com inflação e dólar subindo e desemprego aumentando.

Para evitar problemas vale evitar, ao máximo, o endividamento de longo prazo.

É difícil, eu sei, porque a maior parte das medidas tomadas pelo governo federal até recentemente foi pela toada dos empréstimos, e não do aumento da renda média familiar. Com isso, muita gente já está encalacrada em dívidas.

Tudo contra estimular o endividamento de brasileiros de pouca renda e muitas obrigações (impostos, péssimos serviços de saúde e educação etc.).

Quem quiser se proteger deve fazer contas com mais rigor e precisão. E postergar compras para as quais não disponha da maior parte do dinheiro.

Fuja dos cartões de crédito, do cheque especial, dos empréstimos para adquirir produtos e serviços que não sejam essenciais e urgentes.

Pesquise e compare preços e use o poder de fogo da compra à vista. Corte o que for possível no orçamento. Enxugue os gastos supérfluos.

Seria ideal se pudéssemos ter garantia de que nada de ruim ocorrerá nos próximos meses, em termos de empregos, salários, renda, investimentos e inflação.

Na dúvida, deixe para comprar amanhã sem se endividar.

Você não vai piorar sua qualidade de vida por causa disso. Daqui a alguns meses, quando tiver economizado o dinheiro necessário para a compra adiada, ainda poderá negociar um desconto pelo pagamento à vista.

Tudo o que sabemos sobre:

finanças pessoais

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: