É urgente plano B contra a fome

Claudio Considera

30 de maio de 2022 | 07h58

Desalento com o custo dos alimentos. Foto: Marcos de Paula/Estadão.

A inflação dos alimentos apavora a maioria dos brasileiros. Não se trata mais de retirar a carne do cardápio. Legumes, verduras, frutas, óleo de soja, e café estão caríssimos.

A insegurança alimentar exige um plano B, para gestão desta crise. De imediato, só vejo duas medidas possíveis: distribuição de cestas básicas em parceria com instituições como a Central Única das favelas (Cufa) e convênio com restaurantes para oferecer refeições de baixo preço.

Mas tem de ser já, porque a situação é muito grave. Muito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.