Ensine seu filho a lidar com dinheiro e a economizar

Ensine seu filho a lidar com dinheiro e a economizar

Crianças devem aprender desde cedo sobre o processo de trocar dinheiro por produtos; ideal é começar a partir dos 2 anos de idade

Economia & Negócios

13 de outubro de 2015 | 09h54

Em período de crise econômica como a atual, em que apertar o cinto é fundamental, o quanto antes você começar a orientar o seu filho sobre a relação com o dinheiro, melhor. Assim, você contribui para ele se tornar um adulto sem dívidas, controlado em relação ao dinheiro, e para que ele tenha uma vida financeira saudável, com menores chances de cair no superendividamento – fantasma que ronda inúmeras famílias brasileiras.

10 ideias para falar sobre dinheiro com os filhos

Primeiro ensine que “querer” é diferente de “precisar”. Converse com seu filho sobre isso e também lance mão de brincadeiras. Jogos, cartilhas, personagens que estimulam a imaginação infantil, entre outras atividades lúdicas, são grandes aliados no processo de educação financeira dos pequenos. Na Internet há várias opções para a garotada se divertir enquanto aprende.

educacaofinanceira_sercastro_blog

(Foto: Sérgio Castro/Estadão)

O ideal é começar a tratar do tema a partir dos 2 anos de idade, quando a criança passa a demonstrar desejos próprios. Essa é a fase em que terá condições de compreender que há limitações de consumo e, assim, nem tudo o que aparece nos comerciais de TV será levado para casa.

Ainda pequena, a criança deve aprender sobre o processo de troca de dinheiro por produtos. A partir daí, oriente-a gradativamente sobre o tema. Uma forma prática de demonstrar isso, quando seu filho estiver um pouco maior, é levá-lo ao supermercado, instruindo-o a ajudar a por no carrinho só os itens que estão de acordo com a lista de compras predeterminada. E saiba que, aos 5 anos de idade, já é possível explicar o significado dos números presentes em moedas e cédulas.

Para desenvolver o senso de responsabilidade e ensinar que é necessário ter disciplina para fazer o dinheiro render, a mesada, ou semanada, tende a ser uma boa opção. O aconselhável é introduzi-la a partir do momento em que as crianças começam a fazer as primeiras contas, por volta dos 6 ou 7 anos.

Tudo o que sabemos sobre:

educação financeira

Tendências: