Lupa nos gastos

Lupa nos gastos

Com o aumento dos impostos e a inflação em alta, é preciso prestar atenção nas despesas que não são obrigatórias

Economia & Negócios

04 de janeiro de 2016 | 13h03

Mesmo quem tem emprego ou renda já percebeu que o tarifaço, os aumentos de impostos e a inflação alta estão corroendo, mês a mês, seu poder aquisitivo.

Como é difícil vencer a corrida contra os preços, temos de olhar com lupa nossas despesas mensais. Nesse aspecto, as contas telefônicas exigem atenção especial. Afinal, elas variam de acordo com a utilização e se multiplicam pelo número de pessoas em uma família.

celular_blog

Olho vivo nas despesas com telefonia (Foto: Estadão)

Por exemplo, durante as férias em outras cidades e estados, pode valer mais a pena contratar um plano temporário de banda larga com wi-fi do que acessar os dados via smartphone pelos contratos já existentes.

Aliás, o brasileiro, ao que tudo indica, tem aprendido a reduzir os custos com celular, com providências como usar a mesma operadora de telefonia para um grupo de familiares e amigos que se falam frequentemente.

Não se iluda: este ano será de pouco dinheiro e de muitos gastos. Olho vivo, então, em todas as despesas não obrigatórias (aquelas que podemos controlar, ao contrário de taxas, impostos etc.).

Tudo o que sabemos sobre:

celulardespesasimpostosinflação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.