Negar a vacina é suicídio e homicídio

Negar a vacina é suicídio e homicídio

Claudio Considera

18 de janeiro de 2021 | 08h53

A demora na vacinação dos brasileiros, além de provocar internações graves e mortes evitáveis, vai atrasar a recuperação econômica e, consequentemente, a redução dos elevadíssimos índices de desemprego.

Se você renega a vacina, ou não entendeu que todas as mencionadas são boas, preste atenção: sem vacina, o comércio continuará abrindo e fechando, as pessoas não viajarão a trabalho e por turismo, os bares e restaurantes continuarão quebrando.

Todas as vacinas mencionadas nas últimas semanas são boas. Muitos se apegam, no caso da Coronavac, aos tais 50% de eficiência. Talvez porque fugiram das aulas de matemática e de ciências.

Vejamos o que significam os números do estudo sobre a vacina. Consideremos um grupo de 100 pessoas imunizadas com a Coronavac. Em 50 delas, o vírus não se instalou, o que já é um grande avanço. E nas demais 50? Destas, 39 não tiveram sintomas da Covid-19. Em 11, houve sintomas leves.

Com sintomas leves, não há necessidade de internação, nem de receber aporte de oxigênio. E, o mais importante, com sintomas leves a Covid-19 não mata!

É urgente vacinar o máximo de pessoas possível para que a população não adoeça nem morra. E para que possamos trabalhar em paz, recuperando os empregos e a renda dos brasileiros. Como não entender algo tão simples?

Pelo menos a largada foi dada e agora é torcer para que todos do grupo prioritário façam sua parte indo se imunizar, e continuando a usar máscara, e álcool em gel e mantendo o distanciamento social .

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.