Negocie desconto no boleto da escola

Negocie desconto no boleto da escola

Claudio Considera

06 de abril de 2020 | 10h02

Neste período em que a palavra de ordem é corte de gastos, as famílias mais afetadas pela economia parada, e com filhos em escolas particulares, devem fazer contato com a associação de pais para negociar com a direção do estabelecimento um desconto nas mensalidades.

Com todas as incertezas , diante do isolamento social com a pandemia do novo coronavírus, é preciso repensar o orçamento e renegociar contratos de serviços às novas condições do bolso. Como as aulas estão suspensas por período indeterminado, mesmo que haja atividades online por parte dos estabelecimentos, cabe pedir redução do valor cobrado no boleto. Os descontos negociados têm oscilado entre 10 e 20 por cento.

O simples cancelamento do contrato, sem custo, não é cabível em situações como esta. Inclusive as escolas já foram dispensadas de cumprir os 200 dias letivos. É possível rompimento do contrato quando há falhas na prestação do serviço, sem motivo de força maior como agora. Pode ser cobrada multa pelo cancelamento, desde que prevista no contrato e com limite de 10%.

Procurar a instituição para negociar antes de ficar devendo é o melhor caminho. No mínimo é possível rever as cobranças por atividades extras como natação, dança, línguas estrangeiras, entre outras. Em último caso, pleiteie bolsa de estudo, para garantir descontos, de acordo com os critérios de avaliação adotados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: