Negocie para conseguir ofertas em serviços de telecomunicações

Negocie para conseguir ofertas em serviços de telecomunicações

Quem tem contrato antigo com operadoras de TV a cabo, telefone celular, cartão de crédito, dentre outras, deve analisar os valores para avaliar se não vale a pena tentar renegociar ou romper a prestação de serviços em busca de melhores condições

Economia & Negócios

28 Maio 2015 | 20h33

As operadoras de telecomunicações que oferecem promoções para novos clientes não poderiam deixar os antigos sem a chance de avaliar se não vale a pena alterar o contrato atual e aderir a um novo.

Este pelo menos é um dos pontos do Regulamento Geral de Direitos dos Consumidores de Serviços de Telecomunicações, que determina que ofertas promocionais para captar novos clientes devem oferecer as mesmas condições para aqueles já assinam seus serviços.

Mas a Associação do setor, a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (Abta), recorreu à Justiça e conseguiu ainda no ano passado a suspensão da medida para seus associados, dentre eles, algumas das maiores operadoras de telecomunicações do país, tais como Algar Telecom, Claro TV, GVT, Net, Sky, Oi TV.

Regulamento Geral de Direitos dos Consumidores de Serviços de Telecomunicações determina que ofertas promocionais devem oferecer as mesmas condições para aqueles já assinam seus serviços - José Patrício/Estadão

Ofertas promocionais de serviços de telecomunicações devem oferecer as mesmas condições para clientes antigos – José Patrício/Estadão

Se você tem contrato há mais tempo, fique atento e se habitue a analisar os contratos de prestação de serviços de TV a cabo, telefone celular e outros, como cartão de crédito, para avaliar se não vale a pena tentar renegociar as condições ou rompê-las para buscar melhores ofertas.

Faça da concorrência uma aliada. Use seu poder de barganha, informando ter sido procurado pelo concorrente com oferta mais interessante do que paga atualmente.

Se quiser manter as mesmas condições das promoções e a empresa não o atender, providencie o encerramento do contrato atual e inicie um novo. Mas fique atento às cláusulas de fidelidade que preveem multa em caso de rompimento antes de acabar o contrato.

Na busca por novos clientes, as empresas adotam práticas desrespeitosas e muitas vezes erram o foco. Por isso, nem sempre é melhor ser fiel à marca ou à empresa, demonstrando que as companhias, na realidade, não valorizam consumidores fiéis e lançam promoções só para captar novos.

A oferta de condições e preços diferentes pode ser entendida como discriminação, que fere um dos princípios básicos do direito: a igualdade. É preciso avaliar cada caso, mas, para ser aceitável, a diferença de tratamento precisa ter uma justificativa real.