O custo da ineficiência

O custo da ineficiência

Com o novo ano começou a corrida por dinheiro para tapar os imensos cofres públicos

Economia & Negócios

03 de janeiro de 2017 | 11h38

contas-estadao

Não nos enganemos: com o novo ano começou a corrida por dinheiro para tapar os imensos cofres públicos, quebrados em todo o País. A rodada de desembolsos do consumidor se inicia com IPTU e IPVA, os impostos de moradia e automóveis, e as contas telefônicas engordadas pelo ICMS.

Certamente, prefeitos, governadores e Presidente da República nos premiarão com novos tributos, para contrabalançar anos de gastança pública inútil. Servidores continuarão com salários parcelados, desmotivados, prestando serviços cada vez piores.

Quando isso terminará? Assim que entendermos que o Estado é perdulário, péssimo administrador e nos repassa a conta de sua ineficiência. Enquanto acreditarem em governo Papai Noel, só receberemos mais contas.

Olho vivo nas despesas para não se endividar. O Feliz Ano-Novo, nesse sentido, ainda vai demorar um pouco.

Tudo o que sabemos sobre:

impostosIPTUIPVAICMS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.