Yes, eles não gostam de oligopólios!

Claudio Considera

12 de julho de 2021 | 07h20

Aqui desemprego em alta e oligopólios / Estadão

A semelhança entre os Donald Trump e o atual presidente da República brasileira era impressionante. Para felicidade dos Estados Unidos e do mundo, Joe Biden, atual mandatário daquele país, é muito diferente do dois.

A vacinação em massa, lá, é um exemplo disso. E o decreto para ampliar a concorrência entre as empresas, para proteger o consumidor, os empregos e reduzir os preços dos medicamentos, é outra grande disparidade entre Biden e seu congênere brasileiro.

A providência do presidente dos Estados Unidos foi motivada pelo aumento acentuado das fusões de indústrias nas últimas duas décadas. Ele afirma que “chega de tolerância com ações abusivas por parte dos monopólios”.

Por aqui, as propostas do ministro da Economia, Paulo Guedes, são taxar livros e prolongar artificialmente a validade de alimentos. Também luta para acabar com o desconto simplificado para nossa classe média, que está em extinção.

Por aqui, monopólios e oligopólios nadam de braçada. O desemprego se mantém em 14,7%, e quase seis milhões de brasileiros desistiram de procurar ocupação remunerada, pois perderam a esperança de conseguir. A não ser que o emprego seja na Amazônia ou no Cerrado, no ramo do desmatamento e o do garimpo ilegal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.