MAN integra as operações com a Volks Caminhões

Clayton Netz

20 de julho de 2010 | 17h37

A MAN Latin America, empresa criada a partir da compra da Volkswagen Caminhões e Ônibus pelo grupo alemão MAN, em 2008, no Brasil, dá mais um passo rumo à integração das operações das duas companhias. A empresa vai produzir no México o primeiro caminhão Volkswagen com um motor MAN. Conforme apurou o repórter Glauber Gonçalves, a MAN decidiu fechar sua fábrica da cidade de Puebla e vai concentrar a produção de ônibus e caminhões das duas marcas em Querétaro, a 200 km da cidade do México. “A integração das operações no México é um laboratório para a implantação do processo no Brasil”, afirma Roberto Cortes, presidente da MAN Latin América.

Segundo Cortes, a fábrica de Resende, no Rio de Janeiro, que produz ônibus e caminhões da marca Volkswagen, ganhará até 2011 uma nova linha de montagem, um investimento de R$ 150 milhões, para fabricar também veículos MAN, ainda não produzidos no Brasil. Para ele, a integração dará mais competitividade à companhia, gerando redução de custos em função das sinergias encontradas. “No México, estamos juntando duas fábricas em uma para produzir o mesmo volume que se produzia antes”, diz Cortes. “Economizaremos pelo fato de adquirirmos juntos as peças para as duas marcas, em volume maior, e por usarmos motores produzidos pelo próprio grupo.”

Além de concentrar a produção em uma única planta, as duas marcas passarão a compartilhar a mesma rede de concessionárias no México a partir deste mês. No Brasil, os caminhões MAN, que começarão a ser produzidos na unidade de Resende no ano que vem, passarão a ser comercializados pela rede de 144 concessionárias da Volkswagen Caminhões e Ônibus. “Os caminhões Volkswagen têm capacidade de cinco a 57 toneladas. Os que vamos lançar com a marca MAN no Brasil virão com capacidade acima de 57 toneladas”, diz Cortes. “Serão os caminhões da linha extra-pesada para competir com a Volvo. É um ganha-ganha para a rede.”

Cortes afirma que a operação de duas linhas de montagem nas fábricas do México e do Brasil reforça a decisão da MAN Latin América de continuar produzindo veículos da marca Volkswagen na região. “Trata-se de uma marca forte, que está há mais de 30 anos no Brasil e há seis no México. No País, ela é líder de mercado”, diz. “A linha de veículos MAN complementará a da Volkswagen.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.