Varejo, química e veículos aquecem B2B

Clayton Netz

27 de abril de 2010 | 18h53

O desempenho da Mercado Eletrônico, líder em B2B – transações entre empresas pela internet – comprova o forte aquecimento da economia neste começo de ano. No primeiro trimestre, a empresa, que tem entre os seus clientes Pão de Açúcar, Oi, ALL, Nestlé, Philips e Cielo, movimentou R$ 18 bilhões, 36% do total da receita gerada em 2009 (R$ 50 bilhões). “O resultado reflete, especialmente, o aquecimento dos setores químico, automobilístico e de varejo”, diz Eduardo Nader, presidente da empresa. A Mercado Eletrônico projeta aumentar em 30% sua base de clientes e em 40% o volume de transações eletrônicas neste ano. Ao mesmo tempo, estima elevar em 50% seu faturamento, que chegou a R$ 30 milhões no ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:

B2BMercado Eletrônico

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.