General Motors é a nova patrocinadora oficial da seleção brasileira

coluna

Thiago de Aragão: investidor estrangeiro vê como irreal promessa de Guedes de 4 privatizações em 90 dias

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

General Motors é a nova patrocinadora oficial da seleção brasileira

Montadora americana substitui a alemã Volkswagem e diz que quer ajudar o Brasil a superar o trauma da Copa 2014

Cleide Silva

15 de agosto de 2014 | 10h04

 

Mary Barra, presidente mundial da GM, ganhou uma camiseta autografada por todos os jogadores da seleção das mãos do presidente da CBF, José Maria Marin (Foto:Helvio Romero/Estadão)

A General Motors do Brasil é a nova patrocinadora oficial da Seleção Brasileira, substituindo a alemã Volkswagen, que patrocinou o time até a Copa de 2014.  A GM diz que pretente ajudar o time do País a recuperar sua imagem após o desastre da derrota por 7 a 1 contra a Alemanha jogando em casa. O contrato faz parte da campanha ‘Encontre novos caminhos’, da marca americana.

O contrato terá duração de cinco anos. A presidente mundial da General Motors, Mary Barra, que encontrou-se ontem com a presidente Dilma Rousseff, ganhou de presente do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, uma camisa da seleção com o número 14 assinada por todos os jogadores do time.

Ao contrário da Volkswagen, que patrocinou apenas o time masculino da seleção em duas Copas, a GM vai bancar a seleção na Olimpíada de 2016, assim como a equipe feminina e as seleções do Sub-20, Sub-17 e Sub-15. O valor do contrato não foi revelado, mas fontes do mercado calculam entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões. O grupo já patrocina o Brasileirão (séries A e B).

A estreia da parceria entre GM e a seleção brasileira será no amistoso contra a Colômbia, nos Estados Unidos, no dia 5 de setembro. A empresa vai aproveitar o evento esportivo para lançar uma promoção que inclui a distribuição de uma “bola indestrutível” para comunidades carentes de todo o País. O contrato da GM com o time brasileiro abrange as Olimpíadas de 2016 e a Copa de 2018 na Rússia.

Gravata dourada

A GM terá o direito de estampar sua marca, a gravata dourada, no calção de treino e no agasalho dos jogadores, assim como em placas publicitárias e no ônibus da seleção.

Em 2012, a GM assinou o contrato de patrocínio com o time inglês Manchester United no valor US$ 559 milhões por sete anos. Com isso, a fabricante de carros conseguiu levar sua marca a praticamente todos os mercados do mundo, todas as semanas. “O mundo todo vai tomar conhecimento dessa parceria com a GM do B, que será de grande valor para nossa seleção”, diz Marin. 

A presidente mundial da General Motors anunciou ontem em Brasília um plano de investimentos de R$ 6,5 bilhões no Brasil nos próximos cinco anos.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

CBFGMSeleção brasileira

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.