As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

GM quer que pessoal excedente aceite PDV

Cleide Silva

06 Fevereiro 2015 | 16h50

SÃO PAULO – A General Motors afirma ter pessoal excedente na fábrica de São José dos Campos (SP) e quer que parte dos 798 trabalhadores da unidade que estão em lay-off (com contratos suspensos temporariamente) aceitem o Programa de Demissão Voluntária (PDV) aberto nesta semana.

Esse pessoal está fora da fábrica há cinco meses e o prazo para retorno venceria na segunda-feira. Inicialmente a GM colocou 930 funcionáris em lay-off, mas parte deles já entrou em PDVs.

Em assembleia de trabalhadores nesta sexta-feira comandada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos foi aprovado que o prazo de retorno do pessoal em lay-off foi prorrogado pelo menos até quinta-feira, quando ocorrerá nova assembleia para avaliar possíveis propostas apresentadas pela empresa em reunião que ocorrerá na quarta-feira.

O sindicato não concorda com a alegação dos excedentes e sugere, entre outras medidas, que a GM coloque esse pessoal em licença remunerada por algum tempo. A empresa não comentou o assunto. A fábrica do Vale do Paraíba emprega 5,3 mil pessoas e produz a picape S10 e o SUV Trailblazer, além de componentes e CKDs para exportação.