Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Senado arquiva projetos de incentivo ao carro elétrico

Cleide Silva

21 de janeiro de 2015 | 21h13

SÃO PAULO – O Senado jogou mais um balde de água fria nas empresas que pretendiam importar ou produzir carros elétricos no Brasil. No dia 12 deste mês, arquivou três projetos que concediam subsídios aos veículos com essa tecnologia verde. Esses projetos tramitavam na casa desde 2009.

Um deles previa a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) aos veículos de passageiros e mistos movidos a tração elétrica. Outro, estabelecia benefícios fiscais referentes ao IPI, ao Imposto de Importação (II), à Contribuição para o PIS/Pasep e à Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social incidentes sobre operações com veículos híbridos ou movidos a tração elétrica, suas partes e acessórios.

Na Europa e nos EUA, os governos bancam boa parte dos custos do carro elétrico aos consumidores para incentivar o uso da tecnologia não poluente.

No Brasil, o governo reduziu no ano passado o IPI para carros híbridos, mas não aliviou o tributo para os elétricos.

Tudo o que sabemos sobre:

carro elétrico

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: