Reservatório Billings receberá usina fotovoltaica flutuante

Reservatório Billings receberá usina fotovoltaica flutuante

Coluna do Broadcast

12 de dezembro de 2019 | 04h03

Por Luciana Collet

A represa Billings receberá a primeira usina fotovoltaica flutuante da capital paulista. Resultado de uma parceria entre a Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE) e a Sunlution Soluções em Energia, o projeto terá 100 KW de capacidade e deve ocupar uma área de mil metros quadrados do reservatório. A montagem da estrutura começa em janeiro e a previsão inicial é de que os equipamentos funcionem em fase de testes durante 90 dias. A energia gerada deve alimentar um dos escritórios da estatal paulista.

Ampliação. A intenção inicial da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo com a iniciativa é avaliar a viabilidade dessa solução energética para a região. Caso o desempenho do projeto seja positivo, a EMAE deverá abrir uma chamada pública para implantar usinas fotovoltaicas flutuantes de maior porte tanto na própria represa Billings como na Guarapiranga.

Precursora. A EMAE não é a primeira empresa a desenvolver usinas solares flutuantes nos reservatórios de hidrelétricas. Empresas como Cesp e Eletrobras já realizaram projetos em algumas de suas usinas e em agosto, a Chesf inaugurou instalação semelhante na hidrelétrica de Sobradinho, na Bahia.

contato: coluna.broadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: