Na esteira do sucesso da XP, Modalmais se prepara para estrear na Bolsa

Na esteira do sucesso da XP, Modalmais se prepara para estrear na Bolsa

Cynthia Decloedt, Fernanda Guimarães e Aline Bronzati

09 de fevereiro de 2020 | 05h44

O enorme sucesso da oferta de ações da XP, somado ao apetite nunca visto dos brasileiros pela Bolsa, faz o Modalmais olhar para o mercado acionário. Com um empurrãozinho dos bancos de investimento, algumas conversas acontecem com o banco digital, que estuda a possibilidade de estreia no mercado acionário. A decisão final não foi, contudo, tomada: nesse momento, o Modalmais está priorizando a agenda de novos produtos. Nela estão previdência, conta salário e crédito, que devem ser lançados até o fim do primeiro semestre.

Leia também: XP atinge R$ 100 bi em valor de mercado

Expansão. Em dezembro, o Modalmais se uniu a HUB Capital, plataforma de investimentos voltada a consultores financeiros e clientes de alta renda. Com isso, o volume de ativos sob gestão da instituição chegou a R$ 15 bilhões. Procurado, o Modalmais não comentou.

Natural. A chegada de outras plataformas de investimento à Bolsa, dado o êxito da XP, já era esperada. Segundo fontes do mercado, outros candidatos seriam a Guide, que está buscando um sócio, e a Easyinvest, que têm entre os sócios o fundo de private equity Advent.

Boom. Não é à toa que as instituições querem se capitalizar neste momento. Além de preparar o terreno para o crescimento que já está em curso, o público interessado em ações só cresce. A depositária de ações da B3 já conta com 1,8 milhão de CPFs e logo já deve chegar ao marco de dois milhões de pessoas físicas investidoras em papéis de empresas. Em 2019 o número dobrou, depois de passar anos estagnado.

Notícia publicada no Broadcast no dia 07/02/2020, às 15:26:07

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

Tudo o que sabemos sobre:

XPModalmaisbanco modal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.