Exportações de ouro para o Canadá crescem quase 500% ao mês com pandemia

Exportações de ouro para o Canadá crescem quase 500% ao mês com pandemia

Cristiane Barbieri

22 de maio de 2020 | 05h40

Beneficiamento de pó de ouro em barra em Itaituba, na margem do rio Tapajós (PA)/FOTO SERGIO CASTRO/ESTADÃO.

As exportações brasileiras de ouro em forma bruta para o Canadá aumentaram em 480% em abril, em relação ao mesmo mês do ano passado. Em março, o salto havia sido ainda maior, de 496%. Entre janeiro e abril, a alta foi de 196%: chegaram a US$ 362 milhões neste ano contra US$ 192,5 milhões no mesmo período de 2019, segundo levantamento da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC), com base nos dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Corram para as montanhas.

O motivo para a alta nas exportações, é claro, é a busca pela segurança. Segundo Paulo de Castro Reis, diretor de relações institucionais da CCBC, o contexto de incerteza global devido à covid-19 “faz com que mais pessoas busquem a segurança monetária do ouro para garantir a manutenção do valor de suas riquezas.”

Commodities primárias.

Como o crescimento foi concentrado no chamado bulhão dourado, sendo que a exportação de barras de ouro ficou estável, Castro Reis diz que a participação brasileira na cadeia do metal está no estágio mais básico de extração. O ouro provavelmente será refinado e industrializado fora do País. Com grandes mineradoras canadenses no setor no Brasil, a exportação desse produto ao Canadá pode ser notada com bastante relevância, afirma ele.

contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.