Planalto já aprovou nome de Ullisses Assis para comandar a BB Seguridade

Planalto já aprovou nome de Ullisses Assis para comandar a BB Seguridade

Aline Bronzati

23 de junho de 2021 | 16h00

Ed Ferreira/Estadão

A indicação de Ullisses Assis, diretor de marketing e comunicação da Brasilprev, para presidir a holding de seguros do Banco do Brasil, a BB Seguridade, já recebeu a benção do Palácio do Planalto, de acordo com fontes. A mudança no comando da companhia deve ser ocorrer em breve, dizem fontes, sob a condição de anonimato.

Nesta terça-feira, 22, o Broadcast   antecipou a escolha de Assis para presidir a BB Seguridade no lugar do atual presidente, Marcio Hamilton. O executivo deve ir para a Elo, empresa da qual o BB é sócio com Bradesco e Caixa Econômica Federal.

O nome de Assis era um dos cotados para substituí-lo. Além dele, também estava no páreo o diretor da BB Seguridade, Pedro Bramont, de acordo com fontes.

O diretor da Brasilprev, empresa de previdência privada do banco em sociedade com o norte-americano Principal Financial Group, foi escolhido após o BB receber negativa por parte da Casa Civil para o nome de Amauri Aguiar de Vasconcelos, ex-diretor superintendente do Economus, fundo de pensão do antigo Nossa Caixa – comprado pelo Banco do Brasil no passado, conforme antecipou o Broadcast, na semana passada. Teria pesado na decisão, segundo fontes, principalmente, sua relação com a família do senador cearense Cid Gomes (PDT), adversário do presidente Jair Bolsonaro.

Procurado, o BB não comentou.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 22/06, às 19h10.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

 

Tudo o que sabemos sobre:

segurosBancosbancos públicos

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.