ABBC terá primeira mulher na presidência; entidade obtém selo WOB

Marcelo Mota

05 de fevereiro de 2021 | 05h05

A Associação Brasileira de Bancos (ABBC) terá uma mulher na presidência pela primeira vez em seus quase 50 anos de história. O atual presidente, Ricardo Gelbaum, passará em maio o bastão a Silvia Scorsato, diretora do Banco Sofisa, responsável pela governança e pelo jurídico da instituição. É a mesma área pela qual ela é responsável dentro da ABBC, há quatro anos, desde o início do mandato de Gelbaum. A associação pretende ratificar o nome de Scorsato em meados de abril, junto ao de seu vice-presidente, Cassio Von Gal, diretor executivo do Banco BoCom BBM.

ESG. Tributarista com especialização em direito do consumidor, Scorsato terá como uma de suas bandeiras o estímulo à obtenção do selo ESG (sigla em inglês para ambiental, social e de governança) por cada uma das 96 instituições associadas à entidade, que congrega bancos de pequeno e médio porte, cooperativas de crédito, bancos estrangeiros e fintechs.

WOB. A própria ABBC conquistou nesta semana um certificado da diversidade de gênero: a entidade tem em seu conselho quatro mulheres. O selo, da Women On Board (WOB), é conferido pela organização social a empresas e entidades com ao menos duas mulheres em seus conselhos de administração ou consultivos. Apenas 21 selos foram distribuídos pela organização no Brasil. Entre os contemplados, estão a PagSeguro, os banco BMG e Santander e a B3, que também conquistou o selo neste início de ano.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

abbcBancosSofisa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.