Ação do IRB Brasil Re tem terceiro mês de queda desde o IPO

Ação do IRB Brasil Re tem terceiro mês de queda desde o IPO

Coluna do Broadcast

18 de junho de 2019 | 04h00

As ações do ressegurador IRB Brasil Re estão em queda, em junho, pelo terceiro mês desde a abertura de capital do ressegurador na B3, há quase dois anos. Acumulam desvalorização de 5% no mês. Antes disso, as ações caíram 0,85% em dezembro de 2017 e 1,12% em junho do ano passado. Nos demais 21 meses, os papéis da companhia fecharam em alta.

Vai, não vai. A queda em junho tem como pano de fundo a expectativa do mercado quanto à uma oferta de ações por parte dos sócios do IRB. Governo e Banco do Brasil devem se desfazer juntos da fatia que detêm no ressegurador, em uma oferta de ações de mais de R$ 8 bilhões. A União deve pegar carona no sindicato já contratado pela BB Seguridade e formado por UBS, Citi e Bank of America Merril Lynch, além dos bancos de investimentos dos sócios.

Lição de casa. A operação depende de algumas condições para sair. Primeiro, um alinhamento entre os sócios a respeito da oferta e, principalmente, sobre o preço da ação. Outro ponto crucial é mudar a regulação do setor, permitindo que resseguradores tenham controle pulverizado, o que ainda não é permitido.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

IRB

Tendências: