Acionistas da Linx pedem à CVM que oferta da Totvs seja analisada em 17 de novembro

Acionistas da Linx pedem à CVM que oferta da Totvs seja analisada em 17 de novembro

Fernanda Guimarães

14 de outubro de 2020 | 05h05

Acionistas da empresa de tecnologia Linx pediram à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que a proposta de aquisição feita pela Totvs seja analisada na mesma assembleia que deliberará a respeito da oferta da Stone, em 17 de novembro. A demanda não é nova, mas agora foi solicitado o apoio do regulador, que irá analisar o caso.

Armas. Na semana passada, a Totvs anunciou que fez ajustes em sua proposta e prolongou sua validade para o dia da assembleia. Também teceu duras críticas à administração da Linx, inclusive a seu conselho de administração e em especial seus conselheiros independentes. Questionou até mesmo a imparcialidade na análise das propostas.

Pau a pau. Em termos de valores, os minoritários consideram que ambas as ofertas são muito próximas – oscilam entre R$ 6,1 bilhões e R$ 6,2 bilhões – dependendo do valor dos papéis das empresas envolvidas, já que as duas propostas preveem troca de ações. Procurada, a Linx disse que “o mercado e demais interessados serão informados sobre esse trâmite por meio dos comunicados oficiais da empresa”.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

totvsStoneLinxCVM

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.