Agente autônomo detalha práticas de assédio da XP

Agente autônomo detalha práticas de assédio da XP

Coluna do Broadcast

10 de fevereiro de 2019 | 04h20

O Cordier, escritório de agente autônomo independente (AAI) nascido em Sorocaba, detalhou práticas de incentivo ao assédio de agentes autônomos utilizadas pela XP Investimentos. Segundo documento apresentado à Justiça, o agente autônomo do interior paulista argumenta que, para aumentar sua rede de agentes, a XP muitas vezes financiava as operações de aquisição e fusão de escritórios, por meio de contratos de mútuo em condições bastante atraentes.

Dica. A XP daria ainda orientações sobre como calcular o valor de mercado de escritórios de AAI e o retorno do investimento na contratação desses assessores – incluindo na hipótese de pagamento de incentivo. Assim como o Cordier, o banco BTG Pactual e o escritório One também foram acionados pela XP na Justiça.

Desafeto. O Cordier, que migrou da XP para o BTG, lembra ter sido alvo dessa prática. No ano passado, perdeu sete profissionais para o escritório Manhattan, também plugado à XP, de acordo com o documento entregue à Justiça. Procurada, a XP não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

 

Tudo o que sabemos sobre:

XPagentes autônomos

Tendências: