Aluguel de galpões para comércio eletrônico sobe ainda mais no fim do ano

Aluguel de galpões para comércio eletrônico sobe ainda mais no fim do ano

Circe Bonatelli

03 de dezembro de 2020 | 05h00

A comercialização de galpões logísticos – muito usados como centros de estocagem e distribuição de mercadorias – aceleraram na reta final deste ano. É um sinal de que as empresas de comércio eletrônico, principais inquilinas desses imóveis, continuam em crescimento, mesmo depois de as pessoas terem voltado a circular mais pelas ruas e pelo comércio físico depois do pico da pandemia.

Números falam. Pesquisa da consultoria imobiliária Newmark mostra que as locações de galpões totalizaram 297 mil m² em outubro e novembro no Estado de São Paulo, já superando em 31% o total de negócios no terceiro trimestre inteiro, que atingiu 227 mil m². Cajamar concentrou 45% dos imóveis alugados no bimestre.

Vem mais aí. Apenas 17% da área total de galpões de São Paulo estão disponíveis para locação, o que também tem levado investidores a se interessarem pela construção de novos empreendimentos. A Libercon Engenharia, por exemplo, registrou aumento de 60% na quantidade de m² orçados para construção de janeiro a novembro. Neste ano, foram estudados 2,7 milhões m² de novos projetos, ante 1,7 milhões de m² no ano passado inteiro.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 02/12/2020 às 14:24:15 .

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.