Alvo da Lava Jato, Banco Paulista deixa de operar câmbio

Alvo da Lava Jato, Banco Paulista deixa de operar câmbio

Coluna do Broadcast

03 de setembro de 2019 | 04h00

O Banco Paulista, que teve três executivos presos em maio pela Operação Lava Jato, encerrou suas atividades de câmbio e vai se concentrar apenas em sua corretora, a Socopa. Há quem diga que esse é o primeiro passo da instituição para desativar suas operações. Segundo as investigações, entre 2009 e 2015, R$ 48 milhões foram lavados por meio da celebração de contratos falsos com o banco.

Era uma vez. Ativo em câmbio, o Paulista, incluindo as operações da Socopa, somava R$ 3,1 bilhões em ativos totais e uma carteira de crédito de mais de R$ 620 milhões, segundo o Banco Central. Procurado, o banco informou que está focando na concessão de crédito a médias empresas e que redimensionará a atuação em câmbio.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.