Andrade Gutierrez promete pré-pagar novos bônus com venda de ativos e precatórios

Andrade Gutierrez promete pré-pagar novos bônus com venda de ativos e precatórios

Coluna do Broadcast

21 de julho de 2018 | 20h43

A Andrade Gutierrez se comprometeu a utilizar 50% dos recursos obtidos com a venda de sua participação no Novo Metropolitano, concessionária de serviço hospitalar de Belo Horizonte, para pré-pagar os novos bônus que serão emitidos em troca dos US$ 325 milhões de títulos vencidos desde 30 de abril. A fatia controladora foi negociada com o fundo de ativos problemáticos IG4, que adquiriu a CAB Ambiental da Queiroz Galvão em 2017.

Outras condições
Além disso, 50% da venda futura de precatórios e 20% dos recursos advindos de uma eventual venda das ações da CCR também serão direcionados para o pré-pagamento dos novos bônus. Essas são as condições previstas nas cláusulas desses títulos, com vencimento em 2021 e que também têm as ações da CCR como garantia.

Em andamento
Circulam também no mercado comentários de que a Andrade já trabalha a venda da fatia de mais de 14% na concessionária CCR. Essa fatia teria, no entanto, sido dada como colateral em uma dívida de R$ 1,6 bilhão da Andrade Gutierrez Participações com bancos, que teoricamente têm prioridade no recebimento, caso haja a venda das ações da CCR.

Bem mais caro
Além disso, o juro dos novos bônus vai para 11%, de 4% nos antigos. Entretanto, o primeiro pagamento de juro ocorre somente em 12 meses. A Andrade Gutierrez estabeleceu 15 de agosto como data limite para adesão dos detentores dos papéis à troca, que será efetivada desde que haja a participação de 95% deles. Os termos da troca dos bônus vencidos foram anunciados ontem. Os bônus da companhia subiram do patamar de 70% do valor de face para 90% do valor de face.

Com a palavra

Procurada, a Andrade Gutierrez disse ter lançado, na quinta-feira, dia 19, uma oferta de troca dos títulos e informou que o pacote de garantias inclui direitos sobre ações da CCR, alienação fiduciária das ações da Andrade Gutierrez Engenharia, aval da Andrade Gutierrez Investimentos em Engenharia e das subsidiárias AG Construções e Serviços e Zagope SGPS, esta última baseada em Portugal. A oferta ficará aberta até o dia 15 de agosto e o sucesso da transação está condicionado a uma adesão dos titulares de pelo menos 95% dos bonds em circulação.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.