Apesar de risco climático, seguro paramétrico ainda engatinha no Brasil

Apesar de risco climático, seguro paramétrico ainda engatinha no Brasil

Economia & Negócios

25 Maio 2018 | 04h00

Dois anos após ser lançado no Brasil, o seguro paramétrico de índice climático, que se baseia na definição de indicadores para a ocorrência de eventos naturais, ainda engatinha. O produto é da Swiss Re Corporate Solutions, que tem joint venture com a Bradesco Seguros, e possui apenas R$ 22 milhões em prêmios emitidos. Voltado a empresas expostas a riscos climáticos, como, por exemplo, excesso ou escassez de chuvas, é geralmente demandando pelos setores de energia e do agronegócio.

Protegidos. Em outros países, onde o produto é mais conhecido, até hotéis buscam proteção para eventuais quedas no número de reservas em função de variações no tempo. Por aqui, a primeira apólice de seguro paramétrico de índice climático foi emitida há pouco mais de um ano para a Agrícola Xingu para suas fazendas de algodão, milho e soja.

Siga a @colunadobroad no Twitter