Após leilão, Infraco será transformada em holding de telecomunicações

Após leilão, Infraco será transformada em holding de telecomunicações

Circe Bonatelli

08 de julho de 2021 | 05h28

 

Banco arrematou em leilão o controle da empresa de fibra ótica Infraco  Foto: BTG Pactual

O BTG Pactual já vislumbra os caminhos que pretende percorrer depois que assumir as rédeas da Infraco, subsidiária de fibra ótica da Oi cujo controle foi arrematado em leilão ontem, 7, por R$ 12,9 bilhões. O negócio deve se transformar em uma holding detentora de diversos ativos de infraestrutura, como fibra ótica, data centers e torres.

A Infraco tem como certo o propósito de atuar com ativos neutros, isto é, redes que possam ser oferecidas a qualquer operadora de telefonia móvel e banda larga. Portanto, vai prestar serviço apenas para outras empresas, e não ao consumidor final.

Maior rede de fibra ótica do País

A companhia já é dona da maior rede de fibra ótica do País, com 5,2 mil quilômetros, e uma cobertura que abrange 10,5 milhões de casas. A meta é ampliar para 32 milhões até o fim de 2025, o que exigirá investimentos de R$ 20 bilhões no período. Parte disso pode ser feito pela aquisição de redes de provedores regionais.

O novo controlador também tem apetite para analisar a compra de outros ativos, como torres e data centers. O mercado de torres já está concentrado em poucos e grandes operadores, então, há menos oportunidades. Já o setor de data centers é pulverizado e está em crescimento, com ativos a preços que permitem retornos mais atrativos.

Para tudo isso acontecer, ainda vai demorar. A compra de 57,9% da Infraco ainda precisa de aval do Cade e da Anatel, algo para o fim de 2021 ou começo de 2022. Só depois disso, o BTG poderá colocar a mão na massa. Procurado, o banco não comentou.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 07/07/2021, às 16h53.

Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.