Após redesenhar IPO, Vittia atrai demanda e pode valer R$ 1,5 bilhão

Após redesenhar IPO, Vittia atrai demanda e pode valer R$ 1,5 bilhão

Altamiro Silva Júnior e Cynthia Decloedt

17 de agosto de 2021 | 05h00

 

Foto: Daniel Teixeira/Estadão

A Vittia Fertilizantes e Biológicos remodelou sua abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) e vai oferecer suas ações apenas para investidores qualificados (aqueles com pelo menos R$ 1 milhão aplicado), no que é chamado pelo mercado de colocação com esforço restrito. O preço dos papéis no IPO deve ser conhecido na quarta-feira e já tem demanda para 1,5 vez a oferta. A abertura de capital pode movimentar R$ 535 milhões, caso todos os lotes sejam vendidos ao preço médio indicado aos investidores, de R$ 9,45, ou R$ 400 milhões, se apenas o lote principal sair. A empresa começou hoje apresentações para investidores (roadshows) e busca avaliação na casa de R$ 1,5 bilhão.

Na tentativa anterior de IPO, havia poucas empresas do setor de agronegócios na Bolsa, o que dificultava a avaliação da Vittia. De lá para cá, várias estrearam na B3, incluindo Agrogalaxy, 3Tentos, Armac e Raízen, em uma das maiores ofertas iniciais da história brasileira.

A Vittia havia tentando emplacar sua oferta em abril, com o preço das ações entre R$ 7,80 a R$ 9,80. Agora, a faixa proposta vai de R$ 8,60 a R$ 10,30, mas a quantidade de papéis é menor do que na tentativa anterior. Na colocação primária (recursos que vão para o caixa da empresa), por exemplo, o número de ações caiu de 23,5 milhões para 5,8 milhões, considerando o lote principal.

A companhia é controlada por duas holdings, a WFR e a FGR Participações, cada uma com 33,8% das ações. Outro acionista relevante é o fundo de investimento em participações (FIP) Brasil Sustentabilidade, com 28%. O banco de investimento Morgan Stanley, que era o líder da oferta na tentativa anterior, saiu. À frente da operação agora está a XP. Itaú BBA e Citi seguem na operação. Procurada, a empresa e os bancos envolvidos estão em período de silêncio e não podem comentar a operação. Procurada, a empresa e os bancos envolvidos estão em período de silêncio e não podem comentar a operação.

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 16/08/21 às 16h04.

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.