Após venda da Easynvest, Advent acelera estratégia “tech”

Após venda da Easynvest, Advent acelera estratégia “tech”

Fernanda Guimarães

13 de setembro de 2020 | 05h00

 

A venda da Easynvest para o Nubank é um marco para o fundo americano Advent no mundo da tecnologia. Após pouco mais de dois anos no comando da corretora digital, a estimativa, no mercado, é de que o Advent tenha obtido um retorno superior a quatro vezes o investimento inicial. Nesse período, a base de clientes da Easynvest quadruplicou.

Em alta. Além do elevado retorno em um prazo curto, o movimento é estratégico para a gestora, que há um ano levantou US$ 2 bilhões para fazer investimentos no chamado “growth tech”, que são as empresas de tecnologia de elevado grau de crescimento, por todo o mundo.

Na mira. Nesse sentido, em julho do ano passado, a Advent comprou uma participação na brasileira CI&T, líder em serviços de transformação digital e agora se tornará também investidora do Nubank. A ideia do fundo é acelerar os investimentos em empresas de tecnologia brasileiras. Estão na mira setores como software, cibersegurança, healthtechs e fintechs. Procurada, a Advent não comentou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.