ArcelorMittal inflacionou preços em leilão de sucata, afirmam fontes

ArcelorMittal inflacionou preços em leilão de sucata, afirmam fontes

André Ítalo Rocha

28 de agosto de 2020 | 13h23

Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Fontes da cadeia do setor de sucatas afirmam que a ArcelorMittal, maior produtora de aço no Brasil, pagou 30% mais caro em um leilão de sucata do Metrô de São Paulo, ocorrido no último dia 20, do que se tivesse recorrido a sucateiros. A postura da empresa causou estranheza entre as empresas de sucata, que viram uma tentativa de inflacionar o mercado e influenciar as próximas negociações.

Interesse. Uma das possíveis explicações apontadas pelo setor é a de que a ArcelorMittal não quer que o insumo passe pela preparação das empresas de sucata. A siderúrgica estaria preferindo preparar a própria sucata que consome. Outra hipótese levantada é a de que a empresa tenha preferido subir o preço artificialmente para aumentar participação de mercado e, no longo prazo, “sufocar” a concorrência dos sucateiros. Procurada, a ArcelorMittal afirmou que não comenta estratégias de compra de matéria-prima.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

aço; arcelormittal; sucata; leilão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.